SDD#1: The Comet is Coming

Comecei esta pequena rubrica há cerca de seis semanas. Nada de muito especial, na verdade, apenas uma vontade de destacar aos domingos algumas prestações ao vivo de algumas das bandas que por aqui vão passando, porque acho que é sempre importante tirar o pulso à expressão em palco nem que seja, por exemplo, para sabermos com o que contar quando assumimos a frente de palco num espectáculo em festival ou em nome próprio.

Os domingos são, regra geral, de profundo ócio. São dias entregues ao recobro, ao restabelecimento de níveis físicos e mentais, à restruturação total de um ser desgasto por uma semana de intensa dedicação laboral. Existe o sábado, claro. E que importantes são esses dias. Mas uma manhã de domingo é sempre uma manhã de domingo, não é? E nada melhor do que despertar com alguns minutos de música ao vivo, captada nos mais diversos espaços e articulada por um vasto leque de artistas e instrumentos.

Como disse, esta rubrica já existe há algumas semanas (todo os domingos publicava um SDD na página de Facebook da Ritmoterapia), contudo decidi transpor essa ideia para este espaço principal (acho que faz todo o sentido) e recomeçar do zero, com pequenos textos a explicar o que se está a passar em palco ou em que contexto se insere a prestação.

Começamos, assim sendo, com os The Comet is Coming, colectivo londrino constituído por Shabaka Hutchings, Dan Leavers e Max Hallett. O concerto aconteceu no dia 25 de Maio de 2017, em pleno reinado de Channel the Spirits (Trust in the Lifeforce of the Deep Mustery e Afterlife só vieram depois), no festival Like a Jazz Machine, realizado em Dudelange, Luxemburgo. A realização é de Samuel Thiebaut.

Posted in SDD