O SDD (Suave Despertar Domingueiro) é uma pequena rubrica que visa destacar aos domingos algumas das prestações ao vivo das bandas que vão passando pelo blogue, pois é sempre importante tirar o pulso ao que acontece em palco nem que seja, por exemplo, para sabermos com o que contar quando nos aventuramos na plateia de um espectáculo em festival ou em nome próprio.

Os domingos são, regra geral, de profundo ócio. São dias entregues ao recobro, ao restabelecimento de níveis físicos e mentais, à restruturação total de um ser desgasto por uma semana de intensa dedicação laboral. Existe o sábado, claro. E que importantes são. Mas uma manhã de domingo é sempre uma manhã de domingo, não é? E nada melhor do que despertar com alguns minutos de música ao vivo, captada nos mais diversos espaços e articulada por um vasto leque de artistas e instrumentos.

O episódio de hoje centra-se nos KOKOROKO, colectivo britânico que já tive oportunidade de ver ao vivo no Festival de Músicas do Mundo de Sines 2019, num dia em que também subiram ao palco Branko e Gipsy Kings By Diego Baliardo. Esta actuação que hoje partilho resulta de uma parceria entre a conhecida série Boiler Room da Red Bull, que já colocou perante as câmaras um número incalculável de artistas, e o V&A Friday Late, um programa do Victoria and Albert Museum que celebra todos os aspectos da cultura visual contemporânea e do design na sociedade, colocando audiências cara-a-cara com artistas e designers relevantes e emergentes através de performances ao vivo, filmes, instalações, debates, DJs e exposições abertas durante o período nocturno.