“The Coming of the Strange Ones” é o segundo single de We Are Sent Here By History, álbum dos Shabaka and the Ancestors com saída marcada para dia 13 de Março, com o carimbo da Impulse!

O tema, que sucede a “Go My Heart, Go To Heaven”, é das poucas faixas instrumentais do disco e mostra Shabaka Hutchings e Mthunzi Mvubu numa interessante conversa entre Saxofone Tenor e Alto, respectivamente.

We Are Sent Here By History, aquele que será o segundo registo de longa-duração do colectivo britânico, mistura tradição africana e caribenha. Gravado na Cidade do Cabo e em Joanesburgo, o LP explora a função do griot (indivíduo que na África Ocidental tem por vocação preservar e transmitir as histórias, conhecimentos, canções e mitos do seu povo) na cultura ocidental Africana.  Entretanto, na cultura afro-caribenha, o calipso é um estilo diferente de griot: tecem-se letras de consciência social em músicas animadas, alcançando mais pessoas devido à sua natureza festiva.

Nesse seguimento, We Are Sent Here By History é uma aventura centrada no jazz pensada para dançar mas também para pensar. “Este álbum é uma tentativa de abordar a tradição griot numa perspectiva moderna e transatlântica”, adianta o saxofonista e líder Shabaka no manifesto da banda.

Siyabonga Mthembu, vocalista do grupo, escreveu as letras do álbum com base no sentimento transmitido pelos instrumentais; Shabaka construiu uma narrativa e criou poemas baseados em passagens da letra. Os poemas têm como objectivo ser uma porta para os ouvintes desenvolverem a sua própria narrativa ou para refletirem sobre os temas apresentados no disco.

“Idealmente, todos têm uma experiência diferente consoante a forma como interpretam a poesia”, afirma Shabaka. “Nos tempos de hoje, onde se testemunha o colapso das instituições que pensámos que se manteriam durante muito tempo, temos que começar a repensar o que significa estar vivo, o que significa apoiar, qual a ideia de progresso”.

Aquando do lançamento de “Go My Heart, Go To Heaven”, o primeiro single do disco, no dia 31 de Janeiro de 2020, Hutchings disse que We Are Sent Here By History é “uma meditação sobre a aproximação da nossa extinção enquanto espécie. Um reflexo das ruínas, da destruição. Uma interrogação sobre os passos a dar na preparação da nossa transição individual e social para que o fim não seja visto como uma derrota trágica”. E acrescentou: “pelas vidas perdidas e as culturas desmanteladas por séculos de expansão ocidental, as mentalidades capitalistas e a supremacia branca há muito são anunciadas como uma personificação de um purgatório vivo. Agora que a aniquilação do sistema foi colocada em prática pelo próprio Planeta Terra a questão colocada é o que deve ser colocado no altar sacrificial”.

Os Shabaka & The Ancestors são: Shabaka Hutchings (saxofone tenor e clarinete), Mthunzi Mvubu (saxofone alto), Siyabonga Mthembu (vozes), Ariel Zamonsky (contrabaixo), Gontse Makhene (percussão) e Tumi Mogorosi (bateria). No disco participam ainda Nduduzo Makhathini (Fender Rhodes), Thandi Ntuli (piano), Mandla Mlangeni (trompete).

O colectivo actua na Casa da Música, no Porto, no próximo dia 12 de Maio. Os bilhetes já estão à venda e variam entre os €15 e €20.