SDD#3: Yazz Ahmed

 

Os domingos são, regra geral, de profundo ócio. São dias entregues ao recobro, ao restabelecimento de níveis físicos e mentais, à restruturação total de um ser desgasto por uma semana de intensa dedicação laboral. Existe o sábado, claro. E que importantes são. Mas uma manhã de domingo é sempre uma manhã de domingo, não é? E nada melhor do que despertar com alguns minutos de música ao vivo, captada nos mais diversos espaços e articulada por um vasto leque de artistas e instrumentos.

No episódio de hoje, viajamos até a à LSO St Luke, em Londres, uma igreja restaurada em meados dos anos 90 e utilizada como uma das casas da London Symphony Orchestra, neste caso dedicada ao programa de pesquisa educacional. Acompanhada no violino (Tom Norris), clarinete baixo (Duncan Gould), marimba (Neil Percy) e Krakab (Corrina Silvester), numa dinâmica conduzida por Darren Bloom, Yazz Ahmed dá vida a uma peça composta para Flugelhorn inspirada numas gravações de campo que a artista havia feito no mesmo espaço meses antes do concerto ter lugar. “Eu manipulei as gravações de forma a criar loops e paisagens sonoras, compondo como resposta a esses sons captados”, explica a artista. “O trabalho é uma exploração do espaço a ecoar a minha experiência nesse dia. Eu estava a sentir o meu caminho, seguindo os sons que me interessavam. Comecei este processo com expectativas de encontrar calma, paz e serenidade mas fui constantemente surpreendida com inesperáveis ruídos e agitação. St Luke era um santuário pacífico deixado ao abandono durante muitos anos, dançando agora com vibração e vida”, acrescenta.

https://youtu.be/WhBY-ZF4rhM

Posted in SDD