O trio alemão WYL remisturou recentemente o tema “Call It Love” da conexão britânica Summer Sons & C.Tappin (Londres e Bristol, respectivamente), retirado de Uhuru, álbum editado em 2018 pela Melting Pot Music, casa de artistas como Flofilz, Camukinyi (Leila Akinyi e Camufingo) e Goldroger.

Oriundos de Colónia, os WYL, dos quais fazem parte Leon Raum (bateria e percussão), Leon Mache (baixo) e Marco Zügner (saxofone e sintetizador), reúnem no seu ADN uma importante faceta jazz, que já lhes proporcionou colaborações com Wun Two e 4Trackboy & Echoman – o trio chegou, inclusive, a tocar na primeira parte de um concerto de Alfa Mist. “Call It Love”, a canção agora reestruturada, beneficia assim de uma sublinhada roupagem jazzística, algo que vai ao encontro do próprio código genético da versão original de Summer Sons & C.Tappin, que já conta com um loop de bombo e tarola sobre suaves acordes de guitarra e remate de singelos apontamentos de teclados.

Por sua vez, a conexão Summer Sons & C.Tappin resulta do encontro entre os irmãos Turt (rapper) e Slim (produtor) e o pianista e vocalista C. Tappin. Uhuru, que no idioma suaíli (língua africana pertencente ao grupos das línguas bantu) significa “liberdade”, começou a ser construído em 2015 e inspira-se nas pessoas e localidades da Tanzânia.