SDD#10: Jerusalem In My Heart

Jerusalem In My Heart (JIMH) é um projecto audiovisual formado em 2005 pelo músico e produtor Radwan Ghazi Moumneh e pelo cineasta especializado em películas experimentais analógicas Charles-André Coderre. O SDD de hoje centra-se num concerto do colectivo no Ortigia Sound System, festival realizado em Ortígia, uma pequena ilha italiana que engloba o centro histórico de Siracusa, Sicília. A actuação aconteceu no dia 28 de Julho de 2019, mas só chegou às plataformas digitais dois meses depois, com o carimbo do Boiler Room.

Durante anos, Moumneh e Coderre correram o mundo com o projecto, apostando forte na componente multimédia e teatral, de forma a que o conceito se mostrasse sempre inovador e vanguardista, evitando o desgaste e repetição. Há muita coisa que se mistura aqui. Radwan tem raízes libanesas mas vive há muito radicado na Canadá, onde conheceu Charles-André. Musicalmente, cruzam a electrónica da máquinas com o som acústico do buzuq (um alaúde de pescoço longo com trastes relacionado com o bouzouki grego e com o saz turco) e da voz de Moumneh, em cantos melismáticos tradicionais árabes, embebidos em efeitos, filtros de frequência e distorções harmónicas. A isto tudo acresce a componente vídeo, numa vertente maioritariamente psicadélica.

O nome do colectivo sugere, mais do que uma coordenada geográfica ou um suposto saudosismo, um estado de espírito. Com inúmeros conflitos e desentendimento político, Jerusalém só pode existir na mente e no coração, já que seria, na óptica dos artistas em questão, impossível uma ligação física com a cidade. A toada de reflexão e crítica não se fica por aqui e estende-se igualmente ao conteúdo das letras cantadas por Moumneh, que, por entre longas e profundas melodias próximas do lamento, vai cantando sobre alguns dos problemas que mancharam e continuam a manchar o seu país de origem, como a guerra civil e o sistema político que nada mais faz do que manter o povo sob controlo ao mesmo tempo que se multiplicam as más decisões de liderança e as constantes traições.

7