Não há palavras que possam descrever de forma fidedigna os 60 minutos de enorme genialidade proporcionados por Kassa Overall e Sullivan Fortner. O concerto aconteceu na emblemática Jazz Gallery, em Nova Iorque, no dia 28 de Março de 2019. De um lado, Overall, um exercitado baterista e produtor musical que no passado dia 28 de Fevereiro editou I Think I’m Good, álbum o selo da Browswood Recordings que teve direito a crítica na Ritmoterapia. Do outro, Fortner, um pianista formado em instituições como a Manhattan School of Music e a Oberlin Conservatory of Music, que já tocou com nomes como The Marsalis Family, Donald Harrison, Nicholas Payton, Billy Hart, Gary Bartz, Marcus Belgrave, The Jordan Family, Irvin Mayfield, Peter Martin e Dave Liebman, entre outros.

Na sua página de Facebook, o baterista partilhou: “Sullivan Fortner é um dos meus pianistas favoritos de todos os tempos, alguém com quem eu tenho colaborado desde os nossos tempos no Oberlin [conservatório]. Pratiquei bateria nos 30 dias que precederam esta performance e garanti que Sullivan tivesse um piano, um orgão B3 e um Fender Rhodes. Na minha opinião, foi essa a composição. Tudo além disso era completamente espontâneo”. O resto, de facto, é pura poesia.