Labanta Braço: artistas negros unem-se em compilação inédita contra o racismo

O Rimas e Batidas e o programa de rádio Raptilário uniram esforços para a construção de Labanta Braço, uma compilação que reúne 37 artistas negros contra o racismo. Na lista destacam-se nomes como Nástio Mosquito, Ângela Polícia, Bambino, Cachupa Psicadélica, Deejay Télio, DJ Marfox, Dotorado Pro, Macaia, Nelassassin, Nídia, Nigga Fox, prétu e Slow J, citando apenas alguns exemplos. O disco pode ser adquirido a partir de €1 na plataforma Bandcamp, sendo que as receitas revertem na totalidade para o SOS Racismo.

“Num ano marcado por acções racistas (com mediatismo e sob a luz das câmaras) deste e do outro lado do oceano, somos obrigados a reflectir mais sobre o tratamento que a comunidade negra recebe de instituições e pessoas que deviam estar mais preocupadas em protegê-la do que em marginalizá-la”, pode ler-se no comunicado. “Por George Floyd. Por Bruno Candé Marques. Por todas as vítimas do racismo e da opressão social. Pela mudança. ‘Labanta Braço'”.

A iniciativa divide-se em duas partes. Uma primeira de angariação de fundos, que serão entregues na totalidade ao SOS Racismo, e uma segunda que desafia as marcas a igualarem o valor atingido até ao final do Bandcamp Friday de Setembro, assinalado no dia 4. O valor dessa matching campaign será dividido em partes iguais pelos criadores que fizeram beats para a compilação e pela instituição escolhida.

Numa altura em que grupos de extrema-direita ameaçam figuras importantes da luta contra o racismo, como é o caso de Mamadou Ba, dirigente do SOS Racismo, e das deputadas Mariana Mortágua e Beatriz Gomes Dias, do Bloco de Esquerda, e Joacine Katar-Moreira, é cada vez mais importante levantar o braço e soltar um uníssono “basta!”. Parabéns ao Rimas e Batidas e ao Raptilário pela excelente iniciativa. Cabe a todos nós contribuir.

 

31