SDD#26: Makaya McCraven

O novo jazz tem em Chicago uma das suas principais figuras. No entanto, até neste aspecto Makaya McCraven consegue representar variadíssimas linguagens. Nasceu em Paris, é filho de mãe húngara e pai afro-americano. Encontrou na bateria o seu principal instrumento mas a sua alargada visão musical também o conduz até aos campos da produção, onde é igualmente bem-sucedido. Dizer que Makaya McCraven é um cidadão do mundo não é recorrer preguiçosamente a um cansado chavão que usualmente classifica quem tem uma vasta vivência internacional. No caso do músico norte-americano, é fazer justiça a um imaginário que muito rapidamente viaja de Chicago a Londres, outro dos caldeirões das novas expressões no universo jazzístico, como muito facilmente abraça géneros vizinhos como o hip hop, recorrendo por diversas vezes ao sampling.

O Suave Despertar Domingueiro de hoje recuou até 2019, ano em que o músico se apresentou no North Sea Jazz Festival, em Roterdão, acompanhado de Irvin Pierce (saxofone), Brandee Younger (harpa), Matt Gold (guitarra), Greg Spero (piano, teclados), Junius Paul (contrabaixo) e Joel Ross (vibrafone).

189